terça-feira, 27 de maio de 2014

As moedas encontradas e o homem perdido

Um homem saiu com a mulher e os filhos para um piquenique. Era domingo. Fazia tempo que não tinham um programa em família. O pai trabalhava de segunda a sábado.
No caminho, ele avistou uma moeda que reluzia na calçada. Abaixou-se para pegá-la. Nem se levantou e encontrou outra moeda. E outra. E outra. E mais outra. E as moedas se multiplicavam em um número incontável. De certo, pensou que se tivesse mais moedas, melhor seria o piquenique. E quanto mais moedas encontrava, mais planos fazia: comprar um carro, mudar de casa, deixar o trabalho para dedicar mais tempo à família.
O piquenique não aconteceu. A mulher e os filhos desistiram de esperar e voltaram para casa. Dizem que até hoje o homem está lá, jogado na calçada, na beira da sarjeta, a catar moedas que nunca o saciarão.

* O conto 'As moedas encontradas e o homem perdido' foi selecionado para publicação pelo projeto Folhinha Poética 2015 e pelo II Concurso Literário “O Velho Matemático”, para o livro 'As Aventuras do Velho Matemático'. O concurso “O Velho Matemático” foi realizado em 2013 e contou com a participação de 113 escritores na modalidade conto. O conto foi ainda publicado na coluna 'Rede Literária' do blog 'Cultura de Roraima & afins', do escritor Edgar Borges, na versão "revista" da coluna Rede Literária, publicada na Revista Somos Amazônia, da Fecomércio Roraima, edição abril/maio de 2014, e no blog 'O Velho Matemático', do escritor Paulo Henrique Gonçalves. O livro pode ser adquirido com este contista ou com o organizador da coletânea, Paulo Henrique Gonçalves.

2 comentários:

  1. Parabéns, Aldenor! Tive a oportunidade de ler esse conto no próprio livro da coletânea, com o qual tive o privilégio de ser presenteada. Desejo que este espaço cresça e que você possa sempre nos brindar com seu trabalho!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Lívia. Privilégio foi o meu de conhecê-la e (à sua arte) ainda na infância. Abraços

    ResponderExcluir